sábado, 11 de junho de 2016

11/06
E tendo deste fato o quanto pude
Sagrar em mais diversa companhia
O tempo noutro instante me traria
Um ar onde se veja a plenitude,

Meu canto quantas vezes desilude
E gera o que pudesse e não faria
Sequer a minha sorte mais sombria
Galgando muito além desta amplitude.

O vento nos tocando mansamente
E o todo noutra face se apresente
Vestígios do que fomos noutras eras,

E sem saber sequer o quanto posso
Apenas sou quem sabe algum destroço
Que após os tantos erros mal esperas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário