terça-feira, 23 de agosto de 2016

23/08

Trazendo em tanta paz dentro de mim,
O todo se aproxima do infinito
E bebo quanto mais triste ora fito
O verso se moldando em ledo fim,
Não quero e nem pudesse ser assim,
A face mais atroz, diverso mito
O bêbado caminho noutro rito,
A porta se trancando a vejo, enfim.
Jamais eu pude crer noutro momento
E sei do quanto a vida em desalento
Marcasse com vigor o passo em falso,
Do todo desejado, o que me resta
Traduz da fantasia mera fresta
Prepara para o eterno cadafalso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário