sábado, 10 de dezembro de 2016

10/12


Repare na beleza do horizonte
E veja o imenso céu que se desnuda
A face mais sutil, e mesmo aguda
Traduz no amor o quanto fora a ponte
E sem sequer saber se desaponte
Traçando o quanto a vida nos ajuda
Mergulha na expressão que tanto muda
Enquanto novo tempo ora desponte,
Resumos de palavras mais sinceras
O tempo anunciando o quanto esperas
Da sorte mais feliz que assim se deu,
O mundo se anuncia sem tormenta
E cada nova sorte que se tenta
Transcende farto amor neste apogeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário