sábado, 8 de abril de 2017

08/04

Mais um tempo que se visse
Noutra face tão igual
O que possa esta tolice
Ser apenas ritual,
Cada sonho se desdisse
Noutro rumo, o que é fatal,
Guardo o tempo em tal mesmice
Empaturro esse embornal.
Navegando contra a fúria
Do que fora minha luta
E jamais tanta lamúria
Onde a sorte fosse bruta
E no fim a mesma incúria
Dominando esta labuta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário